segunda-feira, 16 de julho de 2018

Para meu pai

"(...) as lembranças também desmoronam. Então não nos resta nada, nem mesmo um fantasma, apenas sua sombra." John Green

Eu sinto tanto a sua falta, que chega a doer fisicamente. Me apego em detalhes que te façam ter sido real. Não consigo acreditar que você se foi e que não teremos mais memórias juntos. Gosto de me olhar em fotografias e ver tanto de você. Gosto quando invade os meus sonhos, me fazendo sorrir, ou quando, do nada, seu cheiro surge no ar, me fazendo acreditar que talvez ainda pense em mim e de alguma forma, eu vá te ver outra vez. Você foi cedo demais...

Nenhum comentário:

Postar um comentário