sábado, 27 de outubro de 2018

Culpa

"Acho que devemos fazer coisa proibida – senão sufocamos.
Mas sem sentimento de culpa e sim como aviso de que somos livres." Clarice Lispector
Há uma adrenalina fora do comum em fazer algo que seja considerado errado. Seja pela sensação do proibido ou pela liberdade de fazê-la.

Coisa bem boa ser dona do meu nariz e agir conforme me "der na telha". Mas a culpa vem, ainda que demore.

A terapia me faz pensar e nem sempre isso me deixa bem. Não dormi essa noite, pois descobri que há uma grande possibilidade de o meu estágio atual de saúde física e mental estar ligado ao fato de eu me punir pelas minhas falhas e escolhas erradas.

Estou estagnada em todos os sentidos e pode ser por achar que eu mereço cada dor e dificuldade que tenho vivido.

Quem, por algum motivo, não goste de mim deve ficar contente em ler isso, mas quem me ama tanto quanto eu, pode não se conformar com a ideia de eu me punir, simplesmente, por ser humana.

Ainda existe a alternativa de ser tudo coincidência, mas, pois é, acho que não!

Nenhum comentário:

Postar um comentário